sábado, 23 de abril de 2016

Na Ilha, Tracey Garvey Graves


Título: Na Ilha
Título Original: On the Island
Escritora: Tracey Garvey Graves (Estados Unidos)
Ano de Publicação: 2011
Editora: Intrínseca
Páginas: 288
Gênero: Romance
Nota: ♥ ♥ ♥  


Ana, uma professora de 30 anos, recebe uma proposta de trabalho irrecusável: ser tutora de T.J., um adolescente de 16 anos que acabou de se curar de um câncer. O salário é excelente e ela passará as férias de verão com a família do garoto, nas paradisíacas ilhas Maldivas. Mas tudo começa a dar errado quando o piloto tem um ataque cardíaco e o avião cai no mar, deixando Ana e T.J. completamente sozinhos em uma ilha inabitada.

Na Ilha é um romance com todos os clichês do gênero. Se você, como eu, passou muitas de suas tardes assistindo o filme "A Lagoa Azul", então vai reconhecer diversas das situações pelas quais os personagens passam. Mas ainda que a ideia não seja nem um pouco seja original, Tracey Garvey Graves a desenvolve de uma maneira fluida e envolvente, fazendo que com que o leitor torça pelos personagens até o fim. 

Não concordo, e provavelmente nunca irei concordar, com os críticos que afirmam que o clichê é um defeito da obra artística. "Na Ilha" é uma prova disto. O clichê é algo que funciona, que deu certo, que vem agradando diversas gerações ao longo dos anos. É claro que o inédito fascina e é sempre divertido brincar com os clichês, como fizeram os filmes "Shrek" e "Frozen", mas um clichê bem desenvolvido também tem o seu lugar, com a vantagem de ser confortável, familiar e agradável.

Os personagens são bem desenvolvidos e verossímeis. O romance vai sendo desenrolando com elegância e calma, já que a sobrevivência é a sempre a prioridade neste ambiente hostil. As situações e os ganchos narrativos às vezes são um pouco forçados, mas confesso que só comecei a pensar nisto depois que terminei a leitura, o que evidencia a capacidade da escritora de envolver o leitor, fazendo-o acreditar na história que está sendo contada.

"Na Ilha" é um livro relaxante e despretensioso. Recomendo para todos aqueles que estão procurando um romance água com açúcar, mas com uma escrita competente e elegante.      
  


0 comentários:

Postar um comentário